Quem Somos


Somos um operador de crédito, integrado num dos mais sólidos grupos empresariais portugueses, com uma equipa fortemente especializada no crédito automóvel.

A Nossa Visão


Servir o mercado do Crédito Automóvel em Portugal, com especial destaque no financiamento de viaturas usadas.

A Nossa Equipa


Somos uma equipa com uma forte experiência no mercado, experimentada no lançamento de novos projectos e constantemente geradora de valor. Estamos altamente orientados para servir os nossos Parceiros e os nossos Clientes.

Crédito

Com os nossos produtos procuramos satisfazer as necessidades dos nossos clientes e parceiros no que respeita ao financiamento automóvel.

Image

Crédito Automóvel


Financiamento de viaturas novas e usadas
Sem entrada inicial
Prazos alargados


Image

Crédito Stock


Linha de crédito para comerciantes
Financiamento do parque automóvel



  

Seguros

Em parceria com várias seguradoras, apresentamos ao mercado várias soluções de protecção ao crédito ou aos bens financiados.

Seguro de Protecção
Simples

Cobertura do capital em dívida em caso de morte ou invalidez absoluta e definitiva

Seguro de Protecção
Completa

Acresce à Protecção Simples a cobertura das prestações em caso de desemprego, incapacidade temporária para o trabalho ou hospitalização

Seguro de Protecção
Completa Mais

Acresce à Protecção Completa a cobertura do capital adicional em caso de morte por acidente

Seguro GAP

Cobertura do capital em dívida em caso de perda total da viatura

Seguro Extensão de Garantia

Cobertura do custo de mão-de-obra e de parte do custo das peças em caso de avarias mecânicas, eléctricas e electrónicas

Covid-19
MORATÓRIA LEGAL(NOVO PERÍODO DE ADESÃO)

A entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 107/2020, de 31 de dezembro, que promove a quinta alteração ao Decreto-Lei 10-J/2020, de 26 de março, vem permitir às entidades que se enquadrem neste regime a possibilidade de solicitar o acesso à moratória pública entre 1 de janeiro e 31 de março de 2021, por um período máximo global de 9 meses.

Perguntas Frequentes sobre a aplicação da Moratória Legal

Posso voltar a aderir à Moratória?

Sim, os clientes que pretendam beneficiar deste regime, e que preencham as condições de acesso, poderão submeter pedido de adesão até 31 de março de 2021.

Quem pode aceder a esta Moratória?

As Empresas, Empresários em nome individual (ENI), Instituições particulares de solidariedade social, Associações sem fins lucrativos e demais entidades da economia social titulares de contratos de crédito celebrado até 26 de março de 2020 e que, em 1 de outubro de 2020, não se encontravam abrangidos por medidas de apoio previstas neste regime, independentemente de já terem ou não beneficiado destas medidas em momento anterior.

Durante quanto tempo pode vigorar esta Moratória?

Os clientes que adiram à moratória pública entre 1 de janeiro e 31 de março de 2021 poderão beneficiar das medidas de apoio por um período máximo de nove meses. Relativamente aos contratos de crédito que já estiveram abrangidos pela moratória pública em momento anterior a 30 de setembro de 2020, este limite de nove meses aplica-se ao período total durante o qual o contrato de crédito beneficiou de medidas de apoio.

Assim, por exemplo, um contrato de crédito que beneficiou da moratória pública entre 1 de abril e 31 de agosto de 2020 (cinco meses), caso venha a aceder novamente à moratória em 1 de fevereiro de 2021, apenas poderá manter-se ao abrigo deste regime até 31 de maio de 2021. Já um contrato de crédito que nunca tenha estado ao abrigo de moratória, ao aderir no dia 31 de março de 2021, ficará, se nada comunicar em contrário, ao abrigo deste regime pelo período de nove meses, até 31 de dezembro de 2021.

Se o contrato de crédito já beneficiou de um período de moratória igual ou superior a 9 meses, não será elegível para benefício de novo apoio.

Este limite de nove meses não é aplicável aos contratos de crédito que já se encontravam abrangidos pela moratória pública em 1 de outubro de 2020, os quais poderão, assim, continuar a beneficiar deste regime até ao termo do seu período de vigência.

Quais as condições para aceder à Moratória?

O acesso ao regime de moratória pública depende do preenchimento de um conjunto de condições de acesso:

  1. Tenham domicílio ou sede em Portugal e, no caso das empresas, exerçam também a sua atividade económica no país;
  2. Não estejam, a 1 de janeiro de 2021:
    • Em mora ou incumprimento de crédito há mais de 90 dias junto da instituição, com exceção do previsto no ponto seguinte;
    • Estando, a 1 de janeiro de 2021, em mora ou incumprimento há mais de 90 dias, não se encontre preenchido o critério da materialidade previsto no Aviso do Banco de Portugal n.º 2/2019 e no Regulamento (UE) 2018/1845 do Banco Central Europeu, de 21 de novembro de 2018), e não estejam em situação de insolvência, de suspensão ou cessação de pagamentos, ou a ser objeto de execução judicial por parte de qualquer instituição junto das quais têm contratos de crédito.
  3. Relativamente à sua situação perante a Autoridade Tributária e Aduaneira e a Segurança Social, preencham uma das seguintes condições:
    • Tenham a situação regularizada na aceção, respetivamente, do Código de Procedimento e de Processo Tributário e do Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social; ou
    • Tenham uma situação irregular cuja dívida seja de montante inferior a 5000 euros; ou
    • Tenham em curso processo negocial de regularização do incumprimento; ou
    • Apresentem, até à data da comunicação da adesão, um pedido de regularização da situação de incumprimento.

O que necessito de fazer para aderir à Moratória?

Para aderir a esta moratória descarregue e preencha o formulário clicando aqui.

Para preenchimento da declaração de adesão à Moratória Legal (Empresas) clique aqui.

Para preenchimento da declaração de adesão à Moratória Legal (ENI) clique aqui.

Após o preenchimento do formulário e da declaração, os mesmos deverão ser enviados para o email mcovid19@bicredit.pt.

Juntamente com a declaração devem ser enviados ao Banco comprovativos de situação regularizada nas Finanças e na Segurança Social, ou de situação irregular cuja dívida seja inferior a EUR 5000; ou existência de processo negocial de regularização do incumprimento em curso; ou requerimento do pedido de regularização do incumprimento (cfr. artigo 5.º, n.º 2 do DL 10-J/2020).

Quando é que sei do resultado do meu pedido?

O Banco irá informá-lo num prazo máximo de 5 dias úteis após a receção do seu pedido devidamente formalizado.

Quando é que a suspensão do pagamento das prestações tem efeito?

A suspensão entrará em vigor após a receção do nosso email a confirmar que o seu pedido foi aceite.

Posso cessar antecipadamente a duração da Moratória?

As entidades podem solicitar uma duração inferior da moratória, devendo, para o efeito, comunicar essa intenção ao Banco, com uma antecedência mínima de 30 dias face à data em que pretendem fazer cessar os respetivos efeitos, utilizando o mesmo procedimento e contactos que utilizou para a adesão à moratória.

Cessação de efeitos

A distribuição de lucros, sob qualquer forma, o reembolso de créditos aos sócios e a aquisição de ações ou quotas próprias, por parte das entidades beneficiárias, determina a cessação dos efeitos da moratória.

Outras Informações

Para esclarecimentos adicionais poderá contactar a nossa linha de apoio – 210 401 097

A presente informação não dispensa a consulta do Decreto-Lei n.º 10-J/2020 de 26 de março e das alterações entretanto produzidas a esse normativo, o qual pode ser acedido clicando aqui (versão consolidada).

Contacte-nos

Geral

  • Av. Eng. Duarte Pacheco, Torre 1 - 12º Andar
    1070-101 Lisboa
  • (+351) 210 401 000
  • info@bicredit.pt
  • www.bicredit.pt

Serviço de Apoio a Clientes

  • 707 201 584 / (+351) 210 401 092
  • sac@bicredit.pt

Recuperação de crédito

  • (+351) 210 401 050
  • cobrancas@bicredit.pt

Parcerias

  • parcerias@bicredit.pt

Recrutamento

  • Envie o seu CV para recrutamento@bicredit.pt

Deixe a sua mensagem

O seu consentimento pode ser retirado a todo o tempo, através de comunicação escrita para dpo@bancoinvest.pt ou Av. Eng. Duarte Pacheco, Torre 1 - 11.°, 1070-101 Lisboa.
Para mais informações, consulte a Política de Privacidade do Banco Invest, S.A., disponível em www.bancoinvest.pt.